Não está no guia

Mochilão 2014 / Parte 1 – Buenos Aires – AR

A vontade de pegar uma mochila e sair com calma, conhecendo pessoas e lugares diferentes, sempre foi um desejo nosso. Sim, este foi nosso primeiro “mochilão” juntos, pois nossas viagens anteriores eram de no máximo uma semana.

Escolher os destinos dependia de várias condições: do tempo que teríamos de férias, do dinheiro reservado para a viagem e de lugares que tínhamos interesse em conhecer. Então, seis meses antes de partir foi decidido o destino final: Santiago do Chile! Calma aí… No título diz Buenos Aires! Isso mesmo! Começamos a planejar essa viagem quase um ano antes, pesquisando lugares interessantes, preços de passagens de ônibus e de avião, hostels, etc… Salvamos alguns alertas de promoções no Skyscanner, esta é uma dica importante pra quem quer economizar ou não quer gastar muito viajando. Então, seis meses antes vimos uma promoção de passagem de avião, por menos da metade do preço, com saída de Santiago a Curitiba. E naquela ansiedade de viajar e medo de perder a oportunidade, compramos a passagem! Com essa estratégia poderíamos aproveitar ao máximo o período que tínhamos de férias e retornar rapidamente no final e sem gastar demais com isso. Estava decidido, no dia 21 de Janeiro de 2014, deveríamos estar em Santiago, de qualquer forma, para voltar pra casa.

Só depois de conhecer o destino final, é que começamos a planejar o restante da viagem. E agora? Por onde começamos? Buenos Aires? Claro! Córdoba? Santa Fé? Rosário? San Juan? Mendoza? Quantas dúvidas! São tantos lugares interessantes! Mas, vou deixar o suspense no ar… No dia 02 de Janeiro, pegamos um ônibus em Foz do Iguaçu com destino a…

BUENOS AIRES – ARGENTINA

A viagem leva, aproximadamente, 14 horas. Um pouco cansativa, mas vale a pena. Chegamos lá na manhã de 03 de Janeiro e não perdemos tempo. Seguimos até o Hostel Sol de Oro onde fomos muito bem recebidos pelo Henrique. Um lugar simples e aconchegante. Largamos as mochilas e saímos pra conhecer a cidade.

Casa Rosada e Microcentro

Puerto Madero

Lugar muito bonito e com preços altos, mas vale o passeio. Principalmente, por que tem o Museu Fragata. É possível conhecer um pouco da vida no mar. Muito interessante e a entrada não é cara.

– Museu Fragata Presidente Sarmiento

San Telmo

A feira de San Telmo é enorme, encontramos de tudo por lá. Inclusive, muitos brasileiros! Por um  momento, não me senti num país estrangeiro. Além de muita animação, você pode encontrar roupas, calçados, discos e outras antiguidades, pôsteres, o que você imaginar com a cara da Mafalda e muita arte. É um lugar pra se perder e voltar com a mochila cheia de souvenirs para os amigos e toda a família!

A noite, a praça se torna um grande palco. As mesas de bares e restaurantes e os casais dançando tango invadem a praça, proporcionando a todos um grande espetáculo!

Retiro, Palermo e Recoleta

Zoológico =)

Jardim Japonês

Também é cobrada uma entrada para visitar o Jardim, mas o lugar é encantador.

E voltando pro hostel, encontramos uma praça que seria como qualquer outra, se não fosse por esse banco nada convencional!

Chacarita

O cemitério da Chacarita mais parece um museu a céu aberto. Grandes monumentos, túmulos suntuosos e estátuas assustadores compõem a arquitetura deste lugar intrigante, pois ao mesmo tempo em que é um lugar muito triste é, também, digno de admiração. Mas, uma coisa nos deixou muito chateados: o policiamento em torno do túmulo de Carlos Gardel. Nos proibiram até de fotografar. Imagina se resolvêssemos acender um cigarillo pro Gardel!

– Museu de Ciências Naturais

É uma sensação indescritível estar tão próxima de fósseis gigantescos de baleias, vértebras de dinossauros quase do nosso tamanho, a representação de Lucy – a nossa ancestral mais antiga e tantas outras coisas fantásticas que podemos encontrar em um museu de ciências naturais.

Museu Carlos Gardel

Como somos apaixonados por tango, não poderíamos deixar de visitar o Museu Carlos Gardel e o famoso bairro La Boca.

La Boca

Um lugar onde se respira tango! Bailarinos dançando pelas ruas e oferecendo uma oportunidade de tirar uma foto. Mas fique atento, tudo tem um preço! Foi por essas bandas que provamos o famoso choripan, um sanduíche recheado com uma linguiça apimentada.

– Fundação ProaRon Mueck

A Fundação está localizada no bairro La Boca. Quando fomos lá estavam em exposição algumas obras de Ron Mueck que são, simplesmente, fantásticas! Pra quem se interessar, as obras estão expostas agora na Pinacoteca de São Paulo de 20 de Novembro de 2014 a 22 de Fevereiro 2015. Não é permitido fotografar dentro da Fundação Proa e, apesar de sentir falta de um registro daquele momento, é compreensível. E claro, vamos lembrar daquele dia como se fosse ontem, com ou sem fotografia.

_____________________________

Ficamos 5 dias em Buenos Aires, e claro, que não foram suficientes para conhecer todos os lugares que gostaríamos. Por isso, qualquer dia desses a gente volta!

Alimentação

Pizza! Ou Empanada. Mas, em geral muita pizza! É o que se encontra de mais barato pelas ruas de Buenos Aires. E para manter a diplomacia, não vamos discutir qual é a melhor – a brasileira ou a argentina. Aparentemente, os restaurantes só servem à la carte e o prato vem com uma porção de carne acompanhada de arroz ou batatas(cozidas, fritas, amassadas) e uma folha de alface para decorar. Isso pra nós foi um desafio, pois estamos acostumados com uma variedade de saladas,  legumes e verduras. Além disso, as frutas são muito caras por lá. Definitivamente, moramos em um país privilegiado.

Hospedagem

Quando viajamos, não vamos com o objetivo de aproveitar regalias de hotel. Gostamos de sair caminhando pelas cidades, visitando museus e praças sem pressa. Sendo assim, quando procuramos um lugar para passar a(s) noite(s) e tomar banho, procuramos lugares simples e baratos. Por isso, os hostels são ótimas opções para quem não quer ou não pode gastar muito. Mas além de tudo isso, os hostels (pelo menos aqueles que conhecemos) têm um clima diferente: as pessoas estão mais amistosas. Afinal, na maioria dos hostels muitos espaços podem ser compartilhados, inclusive os quartos. Então, quem escolhe ficar num lugar assim, já está disposto a conhecer pessoas diferentes e trocar experiências. Como encontrar? Nos sites Hostelling International e HostelWorld.

Locomoção

Subte! Vá de subte!

 

Anúncios

Sobre Andressa

Professora de filosofia que gosta de viajar, fotografar, cantar, cozinhar, entre outras coisas. Faz aulas de piano, mas ainda não toca nem o "Parabéns pra você". E, até hoje, não conseguiu entender por que as pessoas riem mais dela quando ela é ela mesma do que quando ela conta uma piada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em janeiro 28, 2015 por em Mochilão.
%d blogueiros gostam disto: