Não está no guia

Antonina / Morretes / Paranaguá / Curitiba / Lapa

Ufa… quase fiquei sem ar! =P

Nas férias de Julho de 2013, fomos à Morretes para provar o famoso Barreado e, por acaso, fomos na época do Festival de Inverno da UFPR que acontece todos os anos em Antonina. Mas, como ficaríamos apenas 3 dias em Morretes, conseguimos assistir somente uma noite de apresentações do festival. Como as cidades são muito próximas, é possível pegar um ônibus metropolitano que em, aproximadamente, 40 minutos chega ao destino. Nesta noite, nos encantamos com o pouco que vimos e ouvimos da cidade e do festival. Estava decidido: nas próximas férias de Julho, o destino seria Antonina! Nesta época de festival, principalmente, a cidade respira cultura.

Foram os 10 dias de férias melhor aproveitados de todos os tempos! Viajamos na manhã do dia 19 de Julho, em direção à Antonina. Um parada básica no Anila para esticar as pernas, fazer um lanche e tirar umas fotos! Pra quem não conhece o Paraná, esta é uma ótima dica de parada, em Irati.

E para tornar a viagem ainda mais interessante, por que não descer pela Serra da Graciosa? Paisagem fantástica! Recomendo! Mas se você estiver viajando de ônibus, você pode fazer aquele passeio de trem, lembra? Veja aqui.

Nada como viajar sem pressa e aproveitando o caminho. Afinal, faz parte da viagem!

ANTONINA

Chegamos em Antonina à tarde, a abertura oficial do Festival seria a noite. Tivemos tempo de tomar um banho, descansar e comer antes do início. E este não poderia ser melhor: Renato Teixeira, cantor e compositor brasileiro, autor de clássicos como “Romaria” que ficou eternizada na voz de Elis Regina e “Amanheceu, peguei a viola…”

Pra quem não conhece:

E muitos outros espetáculos:

Antonina também é privilegiada pela beleza natural…

– Ponta da Pita

Foi lá que conhecemos o Jonny, um cara preocupado com o lugar onde vive. Quando nos viu fotografando, foi logo perguntar se éramos fotógrafos “de verdade”(isso ele não disse). Pois queria fazer algumas reclamações. E queria que seu discurso tivesse repercussão. Nos encontrar pode não ter sido a melhor opção. (=P) O acesso a um dos pontos turísticos de Antonina estava precário. Crianças e pessoas mais velhas podem cair e se machucar.

PARANAGUÁ

Passamos um dia em Paranaguá e percebemos que precisamos voltar. Caminhamos pela orla, almoçamos e visitamos alguns pontos. Entre eles o Aquário de Paranaguá e o Mercado Municipal.

Aquário de Paranaguá

A entrada é um tanto salgada, mas foi muito interessante e divertido. Lá, é possível passar a mão em raias, ver tubarões de perto e muito outros peixes e animais marinhos.

– Mercado Municipal Nilton Abel de Lima

Foi na Cafeteria Aroma & Sabor que provei o melhor bolo indiano do mundo até agora! Se a receita é indiana, eu não sei. Sei que depois disso procurei em outros lugares e não encontrei em lugar algum aquele sabor. Deve ser sabor de viagem, de coisa nova. Sabe? Definitivamente, aquele café não está no guia

MORRETES

Só uma passadinha pra comprar banana chips, bala de banana e almoçar o Barreado. Mas acabamos conhecendo um lugar novo: o Instituto Mirtillo Trombini (Galeria de Arte e Biblioteca) – Um ótimo lugar para passar uma tarde lendo um bom livro.

CURITIBA

– Jacques e as baladas pedestres

Em Curitiba, foi a primeira vez que surfamos em sofá alheio. Couchsurfing, lembra? Fomos recebidos por Jacques e Glória, ele um senhor francês de 72 anos com muita disposição e ela uma mineira, médica aposentada. Sempre conectado, Jacques aceitou minha solicitação de couch em menos de 15 minutos. E na primeira noite, nos levou pelo seu roteiro de “Baladas pedestres”! Conhecemos bares e restaurantes interessantíssimos que só quem mora em Curitiba conhece. Jantamos e tomamos um belo vinho. Esse é apenas um deles, não tivemos tempo e oportunidade de fazer os outros roteiros, como o das “Fontes”. Jacques mapeou mais de 20 fontes no centro da cidade e ele leva seus surfers para conhecê-las. Simpatia é a palavra para descrever esse casal!

Museu Oscar Niemeyer – Exposição “Frida”

Impossível ir a Curitiba e não visitar o MON, ainda mais com uma exposição de fotos da vida de Frida Kahlo. Só posso dizer que é emocionante! (sem fotos, era proibido)

LAPA

Já estava nos nossos planos conhecer Lapa por ser uma cidade histórica, mas depois que nosso amigo Pedro se mudou pra lá, a vontade só aumentou. (O Pedro que já foi companheiro de viagem, lembram?)

– Parque Estadual do Monge

Um lugar fantástico que  nem o Pedro conhecia.

Localizado ao final da Avenida Getúlio Vargas – a 3,5 km do centro – tem como principal atração a Gruta do Monge, onde em 1847 viveu o místico Monge João Maria D’Agostinis, que se dedicava ao estudo das plantas, medicava enfermos, realizava profecias e fazia orações. Este possuía olhar manso, estrutura baixa, rosto magro, barba grisalha, vestia hábito franciscano sobre o qual caíam longos cabelos e repartia com seus semelhantes o único bem que possuía – a fé. Devido aos milagres atribuídos ao Monge, a Gruta recebe pessoas que depositam seus pedidos de cura. (http://lapa.pr.gov.br)

Na verdade, eram três monges! (rs) Unidos pelas lendas e folclores a tal ponto que é difícil distinguir seus feitos e suas vidas. (Leia mais, aqui.)

– Arquitetura

Sou apaixonada por prédios antigos:

 O momento mais complicado dessa viagem foi voltar pra casa.

Bate aquela depressão, sabe?

Anúncios

Sobre Andressa

Professora de filosofia que gosta de viajar, fotografar, cantar, cozinhar, entre outras coisas. Faz aulas de piano, mas ainda não toca nem o "Parabéns pra você". E, até hoje, não conseguiu entender por que as pessoas riem mais dela quando ela é ela mesma do que quando ela conta uma piada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: